sexta-feira, 25 de junho de 2010

Liderança

Liderar não é apenas uma função e sim um dom, e é por isso que muitas vezes altos postos de liderança não são exercidos com eficiência e, as vezes um "plebeu" acaba tomando as "rédias" de todo grupo.

Tomaremos como exemplo o filme "Coração Valente" que tem interpretando o papel principal o ator já consagrado de Holyhood Mel Gibson, o que fica claro é que por sua coragem em determinação de sua vingança, mostrada quando William Wallace sai par avingar sua esposa, fez com que seu povo visse nele a capacidade de lidera-los na guerra eminente e então foram atrás dele para isso, o engraçado é que ele mesmo não queria ser o líder daquele povo (guerreiros) porém a força da naturalidade de sua liderança intrisica falou mais alto e ele conduziu os passos de seu povo naquela determinada guerra.

O que precisa ficar claro é a analogia. É claro que é mais fácil ver e perceber a liderança de alguem em uma guerra do que a liderança presente em um trabalhador de um grupo de trabalho, mas a analogia é válida porque existe até mesmo em uma partida de futebol aquele do time que toma a frente na condução do grupo.

Coração Valente (Sinopse) "No século XIII, soldados ingleses matam mulher do escocês William Wallace (Mel Gibson), bem na sua noite de núpcias. Ele resolve então liderar seu povo numa vingança pessoal que acaba deflagrando violenta luta pela liberdade. " (origem: http://www.adorocinema.com/filmes/coracao-valente/ )

Um líder nato pode e deve ser devidamente "polido" com as técnicas de liderança, e então vem a pergunta: se existe determinadas técnicas e estudos não é possível qualquer um ser um líder de uma equipe? A resposta é sim, qualquer um pode exercer um um cargo de liderança mas como já explicamos nem todos serão líderes. A liderança como tentamos expressar está no carisma e na persuasão para com seus liderados pois caso contrário não trata-se de liderança mas sim de autoridade.


Postar um comentário