sexta-feira, 23 de abril de 2010

Minha visão sobre o assistencialismo do Lula

Está certo dar o peixe? Ou é melhor ensinar a pescar? Esse sempre será o questionamento em cima das diversas bolsas que visa distribuição de renda criadas no governo Lula, como bolsa escola, bolsa família, bolsa não sei o quê, etc...


Porém embora eu concorde que é necessário ensinar a pescar, parei para pensar no resultado de todo esse assistencialismo.


Esquecendo por um momento a questão do benefício se é justo ou injusto etc e tal, vamos pensar na economia enquanto circulação de renda, que em minha visão faz desse assistencialismo uma ajuda para todas as classes sociais.


Como assim?


Bom, as classes menos favorecidas passa a ter um pouco mais de poder aquisitivo e logo corre para as lojas, as classes tendem a subir de nível, assim você que está lendo e é produtor, fabricante, fornecedor, vendedor de algum bem ou serviço está ligado a este maior poder de compra da população, ou seja aumentando seus rendimentos, aumentando a circulação de bens de consumo e conseqüentemente aumentando também as oportunidades de emprego.


Aí entramos no problema da escassez de mão de obra, pois já que a população recebe do governo muitos tendem a não se interessar pelo trabalho e nem por uma qualificação.


Porém eu prefiro precisar de profissionais e não encontrar rapidamente do que ter de se desfazer de profissionais por falta de produção.

 
Postar um comentário